quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Sobreposições infinitas


A compreensão do que se passa com o outro é bem difícil, mas, a pior de todas é a auto-avaliação. Desde que a palavra se tornou minha companheira de confissões estou me deparando cada vez mais com a minha própria face, quer dizer, minhas próprias faces. De todos os choques que uma pessoa pode receber, esse tem sido o pior pra mim nos últimos anos, descobrir que sou várias, e que sou imprevisível até para mim mesma, pois não importa o quanto você se conheça, você nunca conseguirá se conhecer em plena essência. Então agora me sobressalto com o que eu pensava que estava conseguindo, em contraposição ao que acabei de afirmar. Sou contraditória até em minhas próprias conclusões...que caos!!!! Eu não me conheço então? Tal questionamento me levou às lembranças de infância, dos ensinamentos maternos, e daquelas frases feitas: "Não fale com estranhos!"
Partindo do pressuposto de que nossos pensamentos são vozes que conversam entre si, não posso mais pensar, pois não posso falar com a estranha que me habita. E como um turbilhão de descobertas, me veio à mente os últimos pensamentos que me permiti para concluir essa postagem: "Usando o axioma já obsoleto de Descartes (Penso, logo existo), dou por encerrada a minha existência!"

6 comentários:

  1. Que foi agora, resolveu parar de pensar?
    Sinto muito baby, impossível... Não que eu queira lhe desencorajar, mas até onde eu sei e até mesmo por experiência própria, isso está tão distante das nossas possibilidade quanto minha casa está da National Gallery...
    Mas vá em frente, quem sabe você consegue...

    Sorry; ;D

    Ahh, e eu falo com estranhos.

    "Peace, love and empathy...

    ResponderExcluir
  2. Na vida nunca paramos de procurar saber quem somos, e mesmo que um dia imaginemos que descobrimos nossa verdadeira essência, ainda assim, faremos coisas inesperadas, pois assim somos. E é bom ser imprevisível....

    Mas parar de pensar, como Josy já disse, é impossível.

    Abraços,

    Peace, Love and Empathy

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Apenas dois pensamentos aqui quero ressaltar:

    É necessário ter o caos cá dentro para gerar uma estrela..
    (Nietzsthe)

    Para ver muita coisa é preciso despregar os olhos de si mesmo.
    (Nietzsthe).

    Peace, love and empathy! meu amor.

    ResponderExcluir
  5. Eu falo com um estranho que habita dentro de mim, e ele não me corresponde de jeito nenhum.

    Poxa que texto complexo viu Jaque. A vida é complexamente Simples, ou simplesmente complexa.

    BELO TEXTO

    Kisses And Hugs

    ResponderExcluir
  6. Euzinha aqui me embananei toda.
    Mas talvez a minha outra, ou as minhas outras, com quem vivo conversando diariamente quase 24 horas por dia possam depois me explicar todo esse caos...

    Parar de pensar? até parece, né kel...

    Adorei o texto.

    Peace, love and empathy! (entrei na moda!rs)

    ResponderExcluir